Como colar fiavelmente uma pá eólica com quase uma tonelada de adesivo?

No mundo, os objectivos para as energias renováveis continuam a ser o principal meio pelo qual os governos expressam seu compromisso com esta questão. No final de 2015, 173 países tinham estabelecido metas de energia renovável a nível nacional ou local. Foram também adoptadas metas a nível regional, incorporando compromissos de parcerias em vários países, de acordo com a REN211 no seu relatório de Global Status sobre energias renováveis de 2016.

O crescimento das energias renováveis é liderado pela eólica

Dr. Fatih Birol, Director Executivo da Agência Internacional de Energia, destaca o aumento da importância da energia eólica: “Em 2015, o aumento da geração da energia eólica foi equivalente a quase metade do crescimento da electricidade global, pelo segundo ano consecutivo. As emissões globais de CO2 permaneceram estáveis, apesar do crescimento da economia mundial. Isto deveu-se à reestruturação industrial, à melhoria da eficiência energética e ao crescimento substancial das energias renováveis – liderado pelo eólica.

windblades5

Desde 2005 deu-se um excepcional história no desenvolvimento das energias renováveis

O que está a acontecer à volta do globo? A China ultrapassou a marca de 100.000 MW em 2014, acrescentando mais um capítulo à sua já excepcional história de desenvolvimento de energias renováveis desde 2005.

Este ano, voltou a fazer história, reforçando a sua posição no ranking. 2015 foi um ano forte para a Europa e América do Norte, com a Alemanha e os EUA a liderar o caminho nos seus respectivos continentes. A Guatemala, a Jordânia e a Sérvia somam os seus primeiros grandes parques eólicos comerciais e a África do Sul tornou-se o primeiro mercado africano a passar a marca de 1 GW.

Livre de emissões até 2050?

Os estudos do Conselho Global de Energia Eólica (GWEC) identificaram três principais drivers do crescimento a médio prazo da energia eólica. O primeiro é o resultado positivo das negociações sobre o clima na COP 21 da UNFCCC, em Dezembro, o que foi uma agradável e inesperada surpresa. Os objectivos adoptados a longo prazo pelos 186 países reunidos em Paris, constituem um apelo a favor de um sector energético 100% isento de emissões até 2050, o mais tardar.

Os custos da energia eólica desceram

Em segundo lugar, é óbvio que os custos da energia eólica desceram drasticamente nos últimos anos, e estruturas novas e complexas de financiamento estão a criar condições que tornam as energias renováveis competitivas num número crescente de mercados.

Natureza on-off do mercado dos EUA

Em terceiro lugar, temos que olhar para os Estados Unidos. Como um pioneiro na indústria de energia eólica global, com alguns dos melhores recursos eólicos do mundo, há algum tempo que tem tido preços muito mais baixos do que a maioria dos seus concorrentes da OCDE. No entanto, a dificuldade sempre foi a natureza on-off do mercado dos EUA. O Congresso dos Estados Unidos aprovou uma lei para uma extensão a longo prazo e para a extinção gradual do Crédito Fiscal de Produção (PTC), o que tem sido o principal apoio da política federal para a energia eólica nos EUA.

windblades4

Até 2030, o vento poderia fornecer até 19% da electricidade global, reduzindo 3 biliões de toneladas de CO2

Os estudos também mostram que, sob certas condições, até 2030 a produção eólica pode chegar a 2.000 GW, fornecendo até 17-19% da electricidade global, criando mais de 2 milhões de novos empregos e reduzindo as emissões de CO2 em mais de 3 biliões de toneladas por ano. Em 2050, a energia eólica poderá representar 25-30% do fornecimento global de electricidade. Os países com a maior capacidade eólica são China, Estados Unidos, Índia, Alemanha, Espanha, Itália, Reino Unido e Brasil.

O que está por detrás de uma turbina eólica para geração de electricidade?

As pás de rotor são um componente chave na turbina eólica, e deve-se dar especial atenção a cada fase da sua fabricação, desde o projecto à produção. Na construção de pás de duas peças, dois cascos em material compósitos são ligados ao longo dos seus bordos de ataque e de arrasto e na área em torno das Shear Webs. Visto que as lâminas estão expostas a todos os tipos de condições atmosféricas e enormes esforços por décadas, os adesivos utilizados para as unir têm de ser igualmente duráveis.

Tem sido demonstrado que o sistema endurecido é mais resistente ao início de danos do que o material comum. Por exemplo, após um milhão de ciclos em condições severas, o material adesivo comum apresenta pelo menos duas vezes mais fissuras que o sistema endurecido.

O adesivo correcto para colar pás de turbinas eólicas sujeitas a cargas elevadas

O Sikadur® WTG-1280 LD é um adesivo epoxy tixotrópico, de alta resistência à fractura, isento de solventes. É usado para colar estruturalmente componentes sujeitos a cargas elevadas na montagem de pás de turbinas eólicas. O produto oferece longo tempo aberto em temperaturas elevadas, fácil extrusão e aplicação e tempos de processamento rápidos. O Sikadur® WTG-1280 LD possui, portanto, propriedades de classe superior de resistência e resistência à fadiga para maior durabilidade, garantindo longevidade e fiabilidade nas atuais turbinas eólicas de elevada capacidade produtiva, mesmo nas condições mais difíceis.

Uma vez que o adesivo é estrutural neste tipo de construção, são necessárias propriedades mecânicas e de fadiga elevadas. Por consequência, são usados os sistemas epóxi de elevada resistência à fadiga são actualmente utilizados. São usados entre 500 e 800 kg de adesivos por pá.

windblades3

A Sika acompanha-o em todas as etapas do processo: fabrico de moldes e modelos, fabrico e montagem de pás, acabamento e reparação, bem como protecção de superfície e fixação de elementos interiores e exteriores. A gama de adesivos standard da Sika inclui produtos para sistemas de protecção contra raios, blocos de equilíbrio, geradores de vórtices, asas e muito mais.

windblades2

Turbinas eólicas de alta altitude para 9.000 m acima do nível do mar

O que o futuro trará? Os cientistas estão a apressar-se para desenvolver turbinas eólicas de alta altitude capazes de aproveitar ventos mais fortes e mais consistentes na atmosfera. Embora modelos diferentes estejam na fase de projecto ou em teste, há ainda questões de viabilidade associadas ao seu desenvolvimento. Embora a 9.000 m acima do nível do mar os ventos sejam até 20 vezes mais fortes, ainda há muito a fazer para usar o vento de forma mais eficiente em todos os continentes.

JARDINAGEM SEM SOLO

A NASA está actualmente a experimentar o cultivo de alimentos em hidrocultura no espaço. Durante uma missão a Marte ou uma longa estadia na lua, onde os astronautas estariam longe da terra por um longo período, e em que poderiam beneficiar de alimentos de hidrocultura. Cultivar alimentos no universo pode ser o futuro, com astronautas, jardineiros urbanos e agricultores domésticos utilizando sistemas de hidrocultura para cultivar alimentos em pequenos espaços interiores usando um sistema relativamente controlado.
hydroponic_gardening3

A jardinagem de hidrocultura tem grandes vantagens
A jardinagem de hidrocultura já é popular nos dias de hoje. A poupança de trabalho (sem ervas daninhas, sem solo), uma maior consistência de culturas com excelentes resultados quanto a sabor, cultivo anual e uma adaptabilidade perfeita a ambientes urbanos são apenas algumas das vantagens que tornaram famosa esta técnica.

Nutrientes minerais são a solução em vez do solo
Uma subdivisão do hidrocultivo, a hidroponia, é um método de crescimento de plantas que usa soluções de nutrientes minerais em água, sem solo. As plantas terrestres podem ser cultivadas com as suas raízes apenas numa solução mineral, ou num meio inerte, tal como perlite (vidro vulcânico) ou cascalho. As fontes de nutrientes possíveis em hidroponia são o nitrogénio, o enxofre, o fósforo, o magnésio e o cálcio.

Casa verde hidropónica para propósitos educacionais
A Sika Peru concebeu uma estufa de hidrocultura para fins educacionais. 30 funcionários da produção fabril e mais outros 30 da administração e vendas da Sika estão envolvidos no projecto de forma activa. Foram identificadas novas possibilidades de auto colheita de alimentos saudáveis e a nutrição dos funcionários da Sika e das suas famílias pode ser melhorada com culturas ricas em ferro, como espinafre ou agrião. Outros vegetais estão a ser também cultivados, incluindo alface, manjericão, cebolinho, tomate e tomate-de-capucho (uma planta de fruta indígena do Peru).
A consolidação de qualidades da equipa e a compreensão dos recursos naturais
A plantação, o cultivo e a colheita de plantas e hortaliças reforçam as qualidades da equipa, tais como o compromisso, a constância, a inovação, a criatividade e a colaboração. O projecto ajudou a desenvolver uma melhor conhecimento da água como um recurso único e valioso, bem como melhorar o tratamento de resíduos.
hydroponic_gardening4

Os voluntários da Sika apoiam a criação deste jardim hidropónico
Os voluntários da Sika contribuiram com o seu apoio na criação dum jardim hidropónico no terreno do Lar de Crianças Juan Pablo Magno, em Lurín, um distrito da província de Lima. Os funcionários da Sika Peru continuam a dedicar tempo à iniciativa social e ambiental. Já foi realizada uma sessão de sala de aula na estufa. A área ocupada pela estufa de 36 m2 costumava ser um jardim, agora contém mais de 150 tipos diferentes de cultura hidropónica.

A Sika Peru usou produtos reciclados para a construção da estufa
Foram utilizados diversos produtos reciclados durante o processo de construção, incluindo nutrientes, tais como MDF (painéis de fibras de madeira de média densidade) de embalagens, recipientes de matérias-primas e baldes. Também foi instalado um painel solar para suportar as bombas de água para os sistemas eléctricos.
Quais são as principais técnicas hidrofóbicas?
Foram ensinadas três principais técnicas hidropónicas:
1) Os sistemas hidropónicos verticais, tais como paredes vivas ou paredes verdes, podem ser livres ou justapostos à estrutura de um edifício. É uma óptima maneira de cultivar legumes, frutas e outras plantas dentro, ou ao ar livre, e pode também incorporar o cultivo hidropónico automatizado. Permite rendimentos de alta densidade e ciclos de crescimento mais curtos.
2) Geralmente, cada planta tem um emissor na sua base e a água está num temporizador ou é manualmente ligada. Tomates, beringela, pepinos e algumas culturas menores, são regadas usando sistemas de gota-a-gota na estufa, que é provavelmente a maneira mais comum de fazer crescer grandes culturas de frutas a longo prazo.
3) As plantas são plantadas em bandejas que flutuam sobre a água. As raízes flutuam debaixo da água, que é fortemente arejada para evitar o afogamento. A grande vantagem da cultura da água profunda é que ela usa o espaço muito de forma eficaz, porque existem poucas ilhas. Também não usa rega, o que reduz o desenvolvimento de doenças. Pode ser bastante barato de elaborar e fazer crescer as plantas rapidamente. Como as plantas com mais de 3 meses tendem a desenvolver problemas de raízes, isto é aplicado principalmente em culturas de curto prazo.

hydroponic_gardening2

Melhoria dos hábitos alimentares
A primeira fase do projecto teve início em Novembro de 2015 e estava previsto terminar em Dezembro de 2016. O próximo passo será envolver as comunidades próximas às instalações da Sika, a fim de ajudá-las a melhorar os seus hábitos nutricionais e partilhar com elas novas descobertas. Em julho de 2016, cinco funcionários da Sika Peru foram seleccionados para desenvolver uma estufa ou em casa ou para fins comerciais. Até dezembro de 2016, pelo menos uma comunidade em Lurín desenvolverá um modelo de estufa com a assistência da Sika.

Cerca de 20 famílias cultivam jardins
Os objectivos do projecto estão agora quase alcançados: manter uma jardinagem educacional hidropónica dentro da Sika, enquanto cerca de 20 famílias têm jardins e têm sido capazes de compartilhar a experiência dentro da comunidade da Casa Hogar Juan Pablo Magno. Como os seus danos colaterais são tão relevantes, a Sika Peru tem estabelecido contactos com parceiros de negócio que fazem projectos semelhantes, chegando mesmo a melhorar as relações familiares dos funcionários da Sika que têm jardins em casa.
hydroponic_gardening1

Faça você mesmo a jardinagem de pequenos espaços
Se alguma vez já esteve interessado em cultivar a sua própria comida, mas a falta de uma parcela de jardim ou quintal impediu-o de conseguir, pode começar a considerar fazê-lo num jardim interior ou num jardim hidropónico na sua varanda. A tecnologia abriu o caminho para alguns sistemas hidropónicos diferentes de ligar e usar, que vão desde sistemas aeropónicos a aquaponia, todos projectados para crescer alimentos eficientemente num espaço pequeno.

A MAIOR ESCOLA DE TOROS MADEIRA DO MUNDO

Estamos agora na cidade de Pudasjärvi, que está localizada na província de Oulu, no norte da Finlândia. A cidade em si, tem uma população de 8.242 pessoas e abrange uma área de 5.867,24 km2, da qual 228,67 km2 é água. A densidade populacional é de 1,46 habitantes por km2. Por área, Pudasjärvi é a segunda maior cidade da Finlândia e uma das maiores do mundo. Pudasjärvi é famosa pela sua natureza, e é a casa da área mais a sul da Finlândia, Syöte.

timber_house3

A cidade de Pudasjärvi decidiu construir um campo escolar que combina o design moderno com a identidade local, bem como permite o apoio de novas formas de aprendizagem. O edifício já se tornou um detentor de um recorde na medida em que é construído quase exclusivamente de toros de madeira de lei ou hirsi – uma especialidade finlandesa – é o maior deste género no mundo. A madeira serrada veio de uma empresa local e o projecto empregou pessoas locais, mantendo a pegada de carbono ao mínimo, graças às curtas distâncias de transporte. Durante o período da construção até maio de 2016, visitantes internacionais dos lugares mais distantes, tais como Coreia do Sul e Austrália, vieram conhecer o local. A escola de madeira tem atraído tanto interesse internacional como uma construção a visitar, porque o campo dos quatro edifícios conectados torna-a na maior instalação de madeira do mundo. Os engenheiros tiveram que enfrentar uma variedade de desafios de construção e soluções em termos de materiais.

timber_house2
Os proprietários do complexo de edifícios dizem que estão mais entusiasmados com um grupo particular de visitantes: os alunos atuais que receberão uma educação dentro das paredes de uma escola de madeira detonadora do recorde. O complexo de construção de madeira de Pudasjärvi será o lar de uma escola primária, 2º ciclo e ensino secundário, bem como uma faculdade comunitária a partir do Outono de 2016. Este complexo deve ser mantido usando o que é chamado o modelo de ciclo de vida. A empresa de construção Lemminkäinen Talo Oy será a responsável pela manutenção do edifício nos próximos 25 anos, aliviando o fardo na comunidade da cidade.

timber_house1

As principais características do edifício são a sua diversidade e adaptabilidade. Por exemplo, as salas de aula do ensino médio estão construídas em redor da área do lobby e podem ser combinados com um ambiente de aprendizagem grande. As coberturas das áreas do lobby são suportados por vigas estruturais porque a madeira nas paredes vai-se contraindo ao longo dos anos. O raciocínio do empreiteiro para a utilização da madeira era superar os graves problemas de ar interior sofridos na velha escola. As paredes do novo complexo são de madeira maciça, e os construtores acreditam que isso resolverá qualquer problema de mofo ou qualidade do ar interior.

A escola tem espaço para 800 alunos. Para além das várias escolas, o edifício também integra um espaço para organizações sem fins lucrativos e um clube desportivo. Os quatro edifícios juntos cobrem uma área total de 9.700 m2. A cidade de Pudasjärvi queria investir num ambiente de aprendizagem multifuncional, saudável e moderno. Edifícios escolares anteriores tinham problemas de qualidade do ar interior, o que significava que os materiais para a nova estrutura tinham de cumprir padrões rigorosos de qualidade do ar habitável.

timber_house6

As instalações do hall de entrada e da cantina precisavam de ter um pavimento novo, durável, fácil de limpar, com baixo nível de emissões e confortável, que não contivesse PVC ou amaciadores, e que possa ser aplicado sem cola. O pavimento também deve ser resistente a elevados níveis de tráfego.

O arquitecto Lukkaroinen Oy escolheu o Sika ComfortFloor® como a solução ideal para a fácil manutenção e conforto do pavimento. O revestimento elástico e resiliente Sikafloor®-330 foi aplicado à superfície do piso regularizado. Depois de seco, aplicou-se por cima um revestimento de superfície mate não amarelado Sikafloor®-304 W para resistência aos raios UV. A equipa das instalações está realmente satisfeita com o sistema de pavimento, comentando que “as pernas não se sentem cansadas após um dia de trabalho, realmente sente-se a elasticidade.”

O presidente da câmara da cidade realça que escolheram a madeira como material de construção, uma vez que tinham encontrado enormes problemas com a qualidade do ar no passado, e o ciclo de vida dos edifícios públicos de betão era muito curto (apenas 30-40 anos), agravado pelo facto de que as reparações não terem sido bem sucedidas.

timber_house5

A madeira equilibra eficazmente as condições de calor e de humidade internas. O material é ecológico, renovável e biodegradável. A madeira limpa natural reduz o stress, gera sentimentos positivos e tem efeitos de amortecimento do som. A escola começará para centenas de alunos neste Outono. Já existem rumores de que um grande número deles planeia estudar engenharia, porque estão tão felizes com seu novo ambiente que querem criar outros edifícios de madeira no futuro.

timber_house4

SENSAÇÃO DE FÉRIAS, DURANTE O ANO TODO

Uma casa de banho é mais do que apenas um quarto onde podemos tomar um duche ou escovar os dentes. É uma parte essencial da nossa casa, um espaço onde podemos relaxar e sentir-nos bem.

sikatop-seal2

Vantagens dos WET ROOM

O chamado WET ROOM é algo que está a tornar-se cada vez mais popular nos dias de hoje – uma casa de banho onde o chuveiro não é separado do resto do quarto de banho, com uma cabina de chuveiro aberta para o espaço restante, onde o espaço acaba por funcionar como uma zona de conforto.

Estes WET ROOM oferecem uma enorme variedade de benefícios. Não só parecem ultra elegantes e permitem simplesmente caminharmos directamente para a área do chuveiro; mas também são geralmente mais fáceis de limpar e, para além disso, acrescentam valor à sua casa.

Proteger a estrutura e impermeabilizar devidamente

Contudo, quando se considera um WET ROOM ou qualquer outra área húmida da casa, como casas de banho, cozinhas, lavandarias e especialmente piscinas, o factor chave é impermeabilizar devidamente os elementos e proteger toda a estrutura ou o edifício de qualquer entrada de água ou ruptura estrutural das bases. É imperativo considerar toda a estrutura – a base – como um sistema, desde a preparação do substrato até ao nivelamento, impermeabilização, colagem de cerâmica e selagem, e de diferentes componentes que necessitam de ser totalmente compatíveis, fáceis de aplicar e completamente fiáveis, de modo a conseguir os melhores resultados a longo prazo.

wet-room6jpg

Membranas de impermeabilização

Uma abordagem muito popular é usar sistemas e soluções com cerâmicos para acabamento/revestimento, uma vez que oferecem uma enorme escolha de cores e designs e são perfeitamente compatíveis com membranas de impermeabilização, tais como argamassas impermeabilizantes ou produtos à base de dispersões.

Reformular a casa de banho

Já pensou em reformular a sua casa de banho? Antes de decidir sobre um WET ROOM com determinados requisitos, regresse na sua mente a todos os hotéis que visitou na sua vida, porque os hotéis, muitas vezes reflectem o estilo mais recente. O que mais gostou? Seguidamente, mostramos alguns exemplos para inspirá-lo, destacando as áreas que exigem mais cuidados…

Primeira opção, Insula Alba, Grécia

Primeiro vamos ver o Insula Alba, na Grécia, que é o mais recente hotel de 5 estrelas a ser construído em Heraklion, Creta. É um luxuoso hotel balnear à beira-mar, com 140 quartos e suites, sete piscinas interiores e exteriores, restaurantes, bares de cocktails e um SPA, bem como áreas de estar e salões. O design do hotel extenso é tecnicamente exigente em áreas com cerâmicos. A escolha no design de azulejos, para as áreas interiores e exteriores, foi granito sintético e cerâmica feita à mão, especialmente fabricados para as piscinas.

Cerâmica colada para um tráfego elevado

As colas para cerâmicos em pavimentos de tráfego elevado (por exemplo, recepção e lounge) exigem suportar cargas pesadas. Para as superfícies submersas, os adesivos para azulejos precisam ter uma durabilidade superior em termos de resistência mecânica e química. Neste tipo de projecto, o factor estético também é um factor importante. Os cimentos para cerâmicos precisam ter alta resistência mecânica e química, com propriedades antibacterianas e com coloração duradoura, e precisam de ser duráveis à exposição da radiação UV e agentes de limpeza químicos. A textura de acabamento precisa atender aos mais altos padrões estéticos.

wet-room4jpg

Cores para todos os gostos

A Sika Grécia usou o SikaCeram®-203 Superbond como a cola adequada para cerâmicos para casas de banho, pavimentos interiores e terraços. Para as piscinas e áreas circundantes também foi escolhida a gama SikaCeram®. Os cimentos cola para a cerâmica eram de importância extrema. A ampla gama de cores disponíveis permitiu ao designer utilizar quatro cores diferentes, combinando diferentes cerâmicos.

Segunda opção – Tivat, Montenegro

Deixando a Grécia, visitamos agora Tivat, uma cidade costeira no Mar Adriático, em Montenegro. Situada na Baía de Kotor, Património Mundial da UNESCO, é famosa pela sua indústria de turismo emergente. Parte deste desenvolvimento é a marina nova e o desenvolvimento da zona em frente à água, com residências, apartamentos, bares e restaurantes. A construção das villas residenciais foi concluída em 2015 com uma área total de 3.000 m2.

Invernos chuvosos exigem impermeabilização extra

Tivat tem um clima quente e seco no verão. No entanto, durante o período de inverno poderá chover muito. Com estas condições, é necessária uma avaliação aprofundada dos requisitos de impermeabilização. O empreiteiro e o arquitecto solicitaram um sistema de impermeabilização completo e adequado para as piscinas, casas de banho e terraços. O desafio adicional foi a pressão de concluir o projecto num curto espaço de tempo.

wet-room3

Impermeabilização de piscinas, terraços e casas de banho

A Sika Sérvia ofereceu um sistema de impermeabilização completo e comprovado como a melhor maneira de cumprir o calendário apertado para este projecto. As piscinas, terraços e casas de banho foram impermeabilizadas com argamassas impermeabilizantes Sikalastic®, em combinação com as soluções de juntas para azulejos da Sika.

Terceira opção – Aranđelovac, Sérvia

Voltando às casas de banho, vamos agora para Aranđelovac, uma cidade na Sérvia, que está localizada a 75 km ao sul da capital Belgrado, que é famosa pelas suas nascentes de água mineral. Os espaços de SPA e de bem-estar do Hotel Izvor oferecem uma escolha ampla de piscinas e instalações de relaxamento. Quando o hotel existente era para ser remodelado, o empreiteiro e o arquitecto solicitaram um sistema de impermeabilização completo para as casas de banho, terraços e piscinas. A Sika Sérvia forneceu uma solução comprovada que incluía a impermeabilização de juntas, tubos, drenos e outras áreas relacionadas.

Impermeabilizado desde o início – é essencial

Desde o início, quer em WET ROOM, áreas em geral, ou piscinas, o essencial é considerar os produtos e materiais certos, para afastar a água e a manter “no seu lugar”.

Projecte seu próprio estilo

Será que se inspirou para ter um WET ROOM ? Comece por criar o seu próprio estilo – divirta-se, escolhendo azulejos e materiais, explore diferentes padrões e cores, e tenha sempre em mente a necessidade de uma impermeabilização adequada e eficaz. Será capaz de fechar os olhos, mergulhar na água e sentir, como se estivesse de férias, todos os dias do ano.

LITRO DE LUZ

Liter of Light – LITRO DE LUZ – é um movimento global, público, empenhado em fornecer luz solar acessível e sustentável para pessoas com acesso limitado ou sem electricidade. Através de uma rede de parcerias mundiais, os voluntários ensinam comunidades marginalizadas a utilizar garrafas de plástico reciclado e materiais de origem local para iluminar as suas casas, negócios e ruas.

350.000 luzes de garrafas já dão luz em mais de 15 países
O Litro de Luz instalou mais de 350.000 luzes de garrafas em mais de 15 países e ensinou competências sustentáveis para habilitar os empreendedores em cada paragem. A tecnologia gratuita da organização foi reconhecida pela ONU e adoptada para uso em vários acampamentos do ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados). Esta organização sem fins lucrativos é a orgulhosa beneficiária do Prémio Zayed de Energia Futura de 2015 e vencedora do Prémio Mundial de Habitat 2014-2015.
liter-of-light-brazil3
Fonte de luz sustentável
Este movimento no Brasil também tem como objectivo fornecer uma fonte de luz económica e ecologicamente sustentável para as casas e escolas que não têm recursos ou acesso à electricidade. O Litro de Luz consiste numa garrafa de plástico, cheia com uma solução de água e lixivia, colocada em pequenos buracos nos telhados das casas. O objectivo é reflectir a luz solar para iluminar a área que fica por baixo. A luz engarrafada foi criada pelo mecânico brasileiro Alfredo Moser, que em 2002 pendurou uma lâmpada improvisada no telhado da sua casa durante um apagão. E não demorou muito para que os seus vizinhos entendessem a ideia.

Uma oportunidade útil para ajudar famílias pobres
O filipino, Illac Diaz, criador da Fundação MyShelter, que desenvolve projectos sustentáveis de baixo custo, viu a solução como uma oportunidade para ajudar famílias pobres no seu país e inspirou-se para iniciar o projecto Litro de Luz. A ideia foi desde então desenvolvida e aplicada em mais de 20 países em 4 continentes, incluindo o Quénia, a Colômbia, as Honduras e, mais recentemente, o Brasil.
liter-of-light-brazil1
Colômbia quer iluminar 100 mil casas em 2016
O principal apoiante da América do Sul, a Colômbia, pretende iluminar 100 mil lares este ano. A Fundação MyShelter forneceu a instalação de 1 milhão de garrafas em todo o mundo em 2015. O projecto Litro de Luz iniciou estas actividades na América do Sul em 2013, no Brasil, no município de Camboriú, instalando a sua própria equipa na sede localizada na capital do estado de Florianópolis.
liter-of-light-brazil2
Doação da Sika economiza 70% nos custos finais no Brasil
A Sika Brasil tem apoiado o Litro de Luz através da doação de Sikaflex® e SikaBond®, bem como com uma ajuda financeira. “É essencial trazer esta parceria para o Brasil, pois podemos servir um maior número de pessoas. A doação de selantes representa uma economia de 70% no nosso custo final “, diz o presidente do Litro de Luz, Vítor Belota Gomes.
O suporte técnico e produtos à prova de água para instalação das luzes
“O desafio que o Litro de Luz enfrentava era encontrar uma empresa que oferecesse um padrão tecnológico necessariamente elevado e que garantisse produtos duráveis de alto desempenho, que pudessem suportar as condições climáticas”, ressalta Rodrigo Silva, Coordenador de Marketing da Sika Brasil. A Sika Brasil oferece também uma gama completa do suporte técnico necessário para a aplicação.
Além do Brasil, a Sika apoia projectos no Bangladesh, Colômbia, Índia, México, Nicarágua e Filipinas, entre outros. O projecto também foi exposição pública no Fórum Mundial de Recursos em Davos.

O ECO DA NATUREZA

A vanguardista Casa da Ópera de Harbin está situada nas zonas húmidas do Rio Songhua, no noroeste da China e foi construída para reflectir a força e espírito do deserto selvagem e o clima rígido do norte da  cidade, com a aparência de montanhas com neve. Em Fevereiro de 2016, a Casa da Ópera foi nomeada para um dos melhores projectos de arquitectura do mundo pelo ArchDaily*1 –  o website de arquitectura mais visitado do mundo.

A Sika China tem desempenhado o seu papel na criação deste marco surpreendente, usando os seus selantes de silicone para colar o revestimento de alumínio e as fachadas de vidro.
mad_harbin-opera-house6

Palácio para a música e arte

Em 2015, foi inaugurada a Casa da Ópera de Harbin, um palácio de música e arte para a cidade, que marca o final de um período de construção de cinco anos. Este equipamento está localizado na margem norte do rio Songhua, onde o leito do rio forma várias curvas devido às constantes mudanças do nível da água. A forma do edifício evoca uma resposta aos elementos naturais do local, aparecendo como se estivesse também esculpida pela água. O edifício, com sua estrutura curvilínea fluída, sobe como uma fita do chão e desce gradualmente. Foi projectado para reflectir o ambiente natural envolvente.


mad_harbin-opera-house5

Painéis de alumínio e betão branco

Esta construção foi projectada pelo atelier MAD, sedeado em Pequim e fundado pelo arquitecto Ma Yansong*2. O edifício de forma fluída, envolto por painéis lisos de alumínio branco e por betão branco, assemelha-se a uma montanha brilhante coberta de gelo e neve. A cidade de Harbin passa por mudanças bruscas de temperatura, tendo temperaturas tão baixas como -40 ℃ no inverno, mas subindo aos 40 ℃ no verão. Isto representa um grande desafio para os materiais de construção, incluindo os selantes de colagem do revestimento de alumínio e das fachadas.

 


Selantes aguentam 90°C de amplitude térmica

Os selantes têm de ser capazes de suportar amplitudes térmicas sazonais durante um período superior a 10 anos. No inverno, quando o dispositivo de derretimento da neve instalado no fundo da fachada de revestimento de alumínio começa a funcionar, a temperatura da fachada subirá imediatamente 90 ℃, i.e., dos -40 ℃ aos 50 ℃. Sob tais condições, um painel standard de revestimento de alumínio de 4000 mm por 2000 mm sentirá uma deformação linear de 9,7 mm, que deve ser absorvida pelos selantes. O Sikasil® WS-305 CN, conhecido pela sua excelente capacidade de acomodação do movimento em juntas, pode garantir a sua função de forma estável e durável.

A Casa da Ópera funde-se com a natureza e com os seus ambientes à volta, não somente no que diz respeito a sua aparência; é também algo designado para conectar-se à cidade e aos seus residentes. “Nós não queremos que a casa de ópera sirva apenas como um cenário de fotografia, como tantos edifícios icónicos noutras cidades. Queremos que as pessoas se aproximem dele, entrem nele e até mesmo subam”, disse Ma Yansong, fundador do MAD. Para além de uma grande praça pública de lazer, a ópera permite que as pessoas, sejam os porteiros ou os visitantes em geral, explorarem os caminhos esculpidos da fachada e subam ao edifício como se escalassem uma montanha cheia de neve. Os visitantes vão descobrir um espaço aberto e exterior que serve como uma plataforma de observação com vistas para Harbin, assim que terminam a sua jornada de escalada.


mad_harbin-opera-house3

Integrando-se, como um todo

A Casa da Ópera é composta por dois teatros. O grande teatro, que pode receber 1600 pessoas, é envolvido por paredes de madeira em torno do palco e da área de plateia, oferecendo uma acústica de primeira classe. O teatro mais pequeno, que pode receber 400 pessoas, oferece uma janela panorâmica por detrás do palco de espectáculos. Esta parede de vidro à prova de som fornece um cenário natural como fundo dos espectáculos e transforma o palco numa extensão do ambiente outdoor, integrando o desempenho, a natureza e o público como um todo.

Em Fevereiro de 2016, a Casa da Ópera de Harbin foi finalmente premiada e seleccionada como um dos 14 melhores edifícios do ano, seleccionados entre mais de 3000 edifícios em todo o mundo no ArchDaily *. É o único edifício da China que recebeu esta distinção.

 

*1 Fundado em Março de 2008 o ArchDaily é uma fonte on-line de informações contínuas para uma comunidade crescente de milhares de arquitectos que procuram as últimas notícias sobre projectos, produtos, e ventos, entrevistas, concursos, etc.

*2 MA Yansong foi premiado com o “Young Architects Award” pelo Architectural League of New York. Em 2008 foi selecionado com um dos “20 mais influentes jovens arquitectos” pela revista ICON. Também a revista nova-iorquina Fast Company nomeou Yansong como um dos “10 Arquitectos Mais Creativos do mundo” em 2009 e como um dos “100 Indivíduos mais criativos do mundo em negócios” em 2014.

 

EXPLORANDO A OPORTUNIDADE DA SUSTENTABILIDADE

Apesar da decrescente probabilidade de regulação global para enfrentar a mudança climática, há evidências que indicam que os registos das casas sustentáveis e esforços de redução de gases de efeito estufa permanecem fortes, e que o interesse na eficiência e gestão do consumo de água está em ascensão. Neste contexto, os edifícios verdes também estão em crescimento, como as tendências globais o comprovam. De acordo com uma pesquisa publicada recentemente num inquérito mundial de tendências em construção ecológica, 51 por cento das empresas que responderam ao compromisso de incorporar a sustentabilidade, fizeram-no em mais de 60 por cento dos seus trabalhos realizados em 2015.

sustainability1

O desenvolvimento sustentável requer o envolvimento de todos

A estratégia de sustentabilidade da Sika provou o seu mérito: Com o aumento da eficiência energética em cerca de 15% durante 2014 e 2015, em comparação com 2013, a Sika está no bom caminho. Para a Sika, a sustentabilidade tem sido um tema central desde então, e o uso eficiente dos recursos acompanha toda a organização. O objectivo do desenvolvimento sustentável requer o envolvimento de todos os participantes ao longo de toda a cadeia de valor, assim como a identificação de tópicos em áreas com importância comum para todos os envolvidos.

A análise de relevância na estratégia de sustentabilidade

Subjacente ao seu compromisso, a Sika repete a cada dois anos a análise de relevância levada a cabo durante o desenvolvimento da estratégia de sustentabilidade. Os grupos mais importantes de investidores internos e externos são contactados para determinar quais as questões de sustentabilidade que consideram mais importantes, avaliando se as mudanças relevantes tiveram lugar. Uma pesquisa recente em 2015 demonstra que as prioridades escolhidas ainda são as correctas e os sistemas de metas de Sika continuam válidas.

Consumo de água foi reduzido em 43%

A Sika está empenhada em medir, melhorar, relatar e comunicar continuamente a criação de valor sustentável. O consumo de água por tonelada vendida foi reduzido no mesmo período em 43% para 0,41 m3. Os investimentos, em vários projectos de energia e de eficiência hídrica nas fábricas da Sika em todo o mundo, compensam largamente. Desde 2013, a quantidade de resíduos gerais foi reduzida em 3,3%. O número de acidentes de trabalho, que corresponde ao tempo de paragem de trabalho superior a um dia, mostrou uma diminuição anual de aproximadamente 10 %.

Melhorar a segurança e a pegada ecológica

Como um exemplo de melhoramento de acções de segurança, a Sika Austrália lançou uma nova política mundial de tolerância zero nas práticas perigosas de todas as fábricas, sem restrições orçamentais para projectos e iniciativas. As actividades e métodos em curso incluem campanhas de sensibilização, educação de segurança, alertas e monotorização, auditorias e inspecções locais, análises de causas, actividades semanais de segurança, boletins, e quadros informativos. Criar mais valor, com menos impacto – é esse o objectivo.

sustainability3

Águas subterrâneas usadas na produção de adesivos e selantes

Mas as ambições internas da Sika cobrem a gestão dos recursos internos. Nas instalações da Sika nos Estados Unidos, em Lyndhurst, uma quantidade grande de água fria corrente dos seus poços foi utilizada no processo de produção de adesivos e selantes. Em 2014, a fábrica investiu num sistema de refrigeração em circuito fechado, reduzindo o consumo de água em 500.000 m3 e melhorando a sua capacidade de arrefecimento.

Tratamento de lixo orgânico

Nas fábricas de Rio Negro e Tocancipa, a Sika Colombia trata lixo orgânico de restaurantes, de trabalhos de jardinagem, de contentores de adjuvantes de lama e limpeza de cisternas, o que leva à eliminação de custos de desperdícios e a redução dos impactos ambientais. Adúbos e húmus estão a ser usados nas plantas em actividades de jardinagem e em casas de funcionários.

Aumento dos benefícios dos consumidores e redução dos impactos ambientais

A construção sustentável é uma preocupação mundial: Singapura, por exemplo, tem estado na frente deste desenvolvimento, encorajando fortemente os criadores, arquitectos, e construtores a usar produtos de recursos eficientes. Reduzir o cimento Portland nas argamassas optando por ligantes hidráulicos, prova eficiência de recursos. A gama de argamassas sustentáveis Sika’s LCS Optiroc inclui argamassas cimentícias, cimentos-cola, e betonilhas para pavimentos que contém 20% menos de cimento comparando com produtos de performance similar, e conseguem uma redução da pegada de carbono em menos 15%. Como resultado, a gama de argamassas sustentáveis LCS vai de encontro aos requisitos da Singapore Green Label e contribui para que os construtores de Singapura possam atingir as suas metas.

E sobre as embalagens?

A substituição de embalagens de alumínio de unipacks costumizados para adesivos de vidro automóvel reduzirá o consumo anual de material de embalagem de adesivos em poliuretano de 170 para 164 ton, ajudando a alcançar os objectivos de sustentabilidade e a poupar custos de resíduos. Uma nova linha de embalagem foi instalada na fábrica da Sika US, em Lyndhurst, para gerir o volume crescente de unipacks. A desembalagem é projectada para servir 97% dos trabalhos de substituição de vidro automóvel. A nova solução foi entregue juntamente com um pacote de suporte completo, incluindo vídeos e materiais de formação para facilitar a passagem da informação para os clientes.

sustainability2

Olhando pela vida de cada um

Esta é apenas uma amostra da selecção de medidas que a Sika está a tomar. Para além de actividades empresariais como estas que aqui anteriormente abordámos, a cada um de nós é pedido para adaptarmos os nossos estilos de vida individuais, de modo a fazermos a nossa parte para com o mundo. Isto começa com o nosso dia-a-dia para o trabalho e termina nas lâmpadas que usamos nas nossas casas à noite. A sustentabilidade na Sika é sobre explorarmos as possibilidades que os desenvolvimentos técnicos, científicos e sociais, aproveitando o que elas nos estão a oferecer.

O TÚNEL FERROVIÁRIO MAIS LONGO DO MUNDO

gotthard1Após 17 anos de construção: O túnel ferroviário mais longo do mundo está activo

O túnel Gotthard, na Suíça, abrange 152 km de sistemas de túneis, através da rocha e é o túnel ferroviário mais longo do mundo com 57 km de comprimento. Os dois ramais do túnel estão conectados a cada 325 metros, com ligações transversais que abrem caminho para os Alpes. Podem passar até 260 comboios de carga e 65 comboios de passageiros, por dia. A velocidade máxima para comboios de carga é de 160 km por hora e os comboios de passageiros podem acelerar até 250 km por hora.

Barreira quebrada entre o norte e o sul

Quando o túnel Gotthard foi aberto oficialmente em 1 de Junho de 2016, a barreira entre o norte e o sul foi finalmente foi quebrada. Graças ao túnel, os comboios irão correr através dos Alpes e pouco têm que subir. Este é um marco verdadeiramente importante nos transportes e na mobilidade do futuro.

2.000 metros sob rocha

O túnel de Gotthard é algo novo e especial em escavação. Atravessa uma das maiores serras dos Alpes. Sob os picos mais altos, o túnel atravessa cerca de 2000 m sob rocha e o seu cume está apenas a 550 m acima do nível do mar. Para comboios de mercadorias pesadas e comboios modernos de alta velocidade, esta nova linha reduz o tempo de viagem de Zurique a Milão em cerca de uma hora.

152 km de túnel

O avanço em 15 de Outubro de 2010 foi o momento em que ficou claro que – com o túnel Gotthard – este projecto de construção de 100 anos seria concluído com êxito. Onze anos após as primeiras operações de explosão, foram rasgados 57 km de comprimento total do túnel. No momento da inauguração, tinham sido construídos 152 km de túnel, tendo sido escavadas 28 milhões de toneladas de rocha da montanha.

100 anos de projecto

A história de sucesso da Sika começou também nos túneis Gotthard há mais de 100 anos atrás. Com a impermeabilização da electrificação do túnel ferroviário em 1918, a Sika criou as condições para o sucesso dos caminhos-de-ferro no eixo Norte-Sul e também a base para o sucesso global da empresa. O túnel Gotthard teve desafios semelhantes aos de 1918, juntamente com outros novos.

gotthard2

Betão sustentável – 100 anos de vida útil

Não foram apenas as dimensões estruturais que colocaram enormes exigências sobre os engenheiros responsáveis pela obra; foram, acima de tudo, as altas temperaturas subterrâneas de 30 a 40 °C que tinham de ser geridas. As exigências das especificações de engenharia dos materiais, tais como a durabilidade do betão, era uma questão crucial a cumprir numa estrutura para cem anos.

40.000 toneladas de produtos Sika

O túnel ferroviário mais comprido do mundo, forma agora o coração da nova ligação ferroviária Alptransit (NRLA). A Sika esteve envolvida durante todo o período de 14 anos de construção, incluindo os trabalhos preliminares de 1996, entregando 40.000 toneladas de produtos, em que se incluem 20.000 toneladas de adjuvantes. A Sika forneceu o sistema de impermeabilização, os produtos químicos de construção, as soluções de máquinas para este projecto, contribuindo com todo o seu know-how. Partes do sistema de impermeabilização do túnel também foram instaladas pela Sika. A escavação do túnel é estabilizada por betão projectado usando adjuvantes Sika de alta qualidade e máquinas de betão projectado.

Passageiros passam agora a desfrutar de viagens curtas para Itália

A partir de Junho de 2016, os passageiros passaram a desfrutar de viagens curtas para Itália. O túnel de Gotthard é por si mesmo um testemunho contemporâneo dos esforços humanos para construir uma infra-estrutura que não liga apenas regiões e cidades, mas também países e até mesmo todo o continente europeu. Os Alpes não serão mais um obstáculo. Um projecto que levou mais de 100 anos tornou-se, afinal, num grande sucesso.

 

VANDALISMO OU ARTE DE RUA?

A arte de rua é uma forma de arte mais visual do que o graffiti ocasional, dependendo do motivo que está por detrás do trabalho do artista, ao mesmo tempo que provoca uma vasta gama de diferentes reacções pelo público, e estabelece uma relação entre o artista e a comunidade, pela sua expressão e cultura.

graffiti_tram

Ruas que mostram beleza e cultura à sua volta

A arte de rua redefiniu a forma como a criação e a arte são vistas. As pinturas tradicionais e as esculturas contidas em museus de arte têm um público limitado que consiste apenas naqueles que pretendem apreciar a arte e que têm verdadeiro interesse nisso. A arte de rua, com as suas cores tipicamente vibrantes e efeitos que saltam aos olhos, apanha a maior parte dos olhares tentando que eles se desviem dos jornais e dos smartphones, mostrando que a vida é mais que trabalho ou horários a cumprir, e que as pessoas deviam apreciar mais a beleza e a cultura à sua volta.

Arte de rua faz de Paris o Louvre

Artistas célebres de rua, como o pintor britânico e cineasta Banksy, que trouxe a arte dele aos maiores museus à volta do mundo (incluindo o Louvre de Paris), até já mencionado na lista dos 100 pessoas mais influentes de 2010 da Revista Time, viaja frequentemente entre países para espalhar o seu design. Alguns artistas ganharam seguidores, atraíram os meios e a atenção do mundo da arte, passando a trabalhar comercialmente nos estilos que fizeram o seu trabalho ser reconhecido nas ruas.

Slogans de graffitis em edifícios, pontes e comboios

O vandalismo dos grafitis tornou-se um problema amplo, visto nas grandes cidades e em pontes de estradas e também em comboios. O que estamos aqui a falar são peças não profissionais de graffitis, feitas por amadores, sendo a vasta maioria desses graffitis constituídos por nomes, adjectivos ou slogans ofensivos.

O vandalismo graffitado custa biliões por anos em limpeza

A conta da limpeza é apresentada aos proprietários e gestores de instalações de edifícios públicos e privados, assim como a empresas ferroviárias. Os custos normalmente associados com a remoção e prevenção de graffitis chegam a biliões de dólares anualmente. No Reino Unido, o custo de remoção de graffitis anda à volta de 1 bilhão de libras por ano. Em França, o problema desse custo é estimado em mais de 10 milhões de euros e nos Estados Unidos, à volta de 1,3 mil milhões de dólares. Além disso, a cidade de Paris, por exemplo, gasta 3 milhões de euros por ano na remoção de cartazes ilegais. Em Sydney a câmara municipal gasta 1 milhão de dólares por ano.

Como proteger os edifícios contra o vandalismo?

A maioria dos fora-da-lei nesta matéria trabalha rapidamente, quando poucas pessoas estão por perto. Os graffitis e as pinturas ilegais ocorrem predominantemente a horas tardias, à noite e em fins de semana, pelo que existe pouca evidência desses actos. Existe alguma maneira fácil de conseguir protecção a longo prazo contra esses actos de vandalismo? E como podem ser removidos estes persistentes graffitis usando apenas um jacto de água ou até mesmo uma mangueira com água fria, esfregando o graffiti com um pano sem a ajuda de agentes de limpeza agressivos?

O revestimento transparente e permanente Sikagard®-850 AG, é um agente anti-graffiti e anti- cartazes que pode ser facilmente aplicado com pincel, rolo ou equipamento de pulverização profissional para substratos minerais, substratos revestidos, madeira e até mesmo em metais.

graffiti_bridge

Sem detergentes nem produtos de limpeza agressivos – água fria é suficiente!

O substrato não tem de ser recoberto após a remoção de grafite como é o caso de outros sistemas alternativos. Não há necessidade de detergentes, produtos de limpeza agressivos, água quente ou jacto de alta pressão. Tudo o que é necessário é um simples jacto de água ou uma mangueira de água fria, e o graffiti pode ser facilmente retirado com um pano limpo. Os cartazes, depois da aplicação do produto cairão sozinhos após alguns dias. Após a aplicação, o produto deixa uma película brilhante que pode sutilmente enfatizar as cores da superfície.

graffiti_posters

A ARQUITECTURA VERDE MULTICOLOR

Qual é o futuro do design urbano no século XXI?

Esta foi a principal questão abordada pela Feira Internacional de Construção – IBA, em Hamburgo, Alemanha, que decorreu até 2013 e trouxe uma grande variedade de projectos inovadores e de outros contributos para o debate sobre o desenvolvimento urbano contemporâneo.

bsu-hamburg_1

Um centro urbano que recebe equilíbrio ecológico e social

Foram implementados sistemas sociais e culturais na área do projecto do edifício 60-plus no IBA, na ilha Wilhelmsburg River de Hamburgo, no distrito vizinho de Veddel e no porto interior de Harburg. O projecto foi definido para demonstrar como um grande centro urbano pode alcançar um crescimento equilibrado do ponto de vista ecológico e social no século XXI e assim servir como exemplo de sustentabilidade, orientado para o desenvolvimento urbano futuro.

Revigorar o bairro

O edifício do novo Ministério Público para o Desenvolvimento Urbano e Ambiental de Hamburgo (BSU), desenvolvido pela empresa de gestão de propriedades da cidade Sprinkenhof GmbH, destaco-o como sendo a peça central urbana do remodelado distrito de Wilhelmsburg. O BSU, quando se mudou para um dos edifícios mais modernos na ilha de Wilhelmsburg entre os braços norte e sul do rio, em Maio de 2013, tornou-se o primeiro ministério a implementar uma iniciativa de longo-prazo para fazer o “salto para o Elbe”. Esta política clarificou a maneira de crescimento público da cidade numa localização central. A entrada principal de uma casa alta de 54 m está conectada por dois blocos torcidos entre o norte e o oeste.

30.000 peças de cerâmica em 20 cores diferentes

Um destaque singular – e uma assinatura do trabalho prático de arquitectura do atelier Sauerbruch Hutton de Berlim – é o design da multicolorida fachada da torre de 13 andares e os dois blocos de cinco andares com 30.000 peças cerâmicas em 20 cores diferentes. Outras ambiciosas particularidades deste edifício são a sua sustentabilidade e o seu conceito de energia. Estes aspectos tiveram em conta a satisfação dos requisitos da DGBN (Conselho de Construção Sustentável Alemão) certificação Ouro, devidamente atribuída.

bsu-hamburg_4

Impermeabilização fiável de coberturas, numa invulgar geometria

À parte da impressionante composição da fachada, o conceito arquitectónico não convencional também teve implicações para a cobertura, pois toda a montagem teve de ser adaptada à geometria ondulante dos seus elementos construtivos.

A primeira etapa foi a de instalar barreiras de vapor betuminosos e de isolamento térmico na laje de betão armado.

Posteriormente, esta foi revestida por uma membrana polimérica Sarnafil TG 76-18, uma membrana em TPO fornecida pela Sika Alemanha. Quando totalmente aderido, este produto é também apropriado para coberturas com godo ou coberturas verdes graças à sua certificação anti-raízes, que cumpre o teste FLL para esse efeito da DGBN (Sociedade Alemã de investigação para o Desenvolvimento Urbano e Paisagístico).

Dado que a membrana é reciclável e extremamente durável, melhora também o desempenho de sustentabilidade do sistema da cobertura, o que contribuiu para a obtenção da certificação Ouro da DGBN.

bsu-hamburg_5

Tecido não-tecido ajuda à colagem e à uniformização da aderência à superfície

A camada de membrana de impermeabilização compreende uma camada intercalar com um feltro de tecido não-tecido, que serve como interface de colagem e de uniformização da aderência total à superfície da base. Todo o sistema de impermeabilização da cobertura foi colado com cola Sikaplan® C 300. Devido à altura do edifício, certas áreas incluíram membranas Sarnafil TS 77-18 complementadas com fixações mecânicas, com o sistema Sarnabar. Todas as áreas da cobertura foram portanto extensivamente fixadas. A membrana Sarnafil TS 77-18 também satisfaz os requisitos rigorosos do teste FLL.